A NEURA COM O CABELO DE NICOLE

Eu não vejo novela, mas sei que existe uma personagem, a Nicole (interpretada por Marina Ruy Barbosa), que descobriu que tem câncer e tem poucos meses de vida. O que se esperava era que ela fizesse quimioterapia e perdesse o cabelo, como acontece com a maioria das pacientes.
Foi então que começou uma comoção nacional para que o autor não fizesse com que a atriz perdesse suas lindas madeixas ruivas. E não é que eles conseguiram? “O drama de Nicole”, “O Dilema da atriz”, “Chocante! Marina Ruy Barbosa terá que raspar a cabeça”, eram os títulos das matérias que eu lia.

Quer saber o que eu acho? Ridículo.

Se ela é atriz, tem que estar preparada para esse tipo de coisa: raspar a cabeça, cortar os cabelos, pintar e etc, para encarnar o personagem em questão.

Muitos falam que o autor desistiu de mandar Marina cortar os cabelos pq ela tem um contrato milionário com a L’Óreal. Que seja! Continuo achando ridículo.

Continuar lendo

Anúncios

QUIMIOTERAPIA E BELEZA

Se você estiver se perguntando o que uma coisa tem haver com outra, eu te respondo: T-U-D-O!

Decididamente, falando com conhecimento de causa, a beleza é uma grande aliada durante o tratamento de câncer, principalmente no de mama.
Sempre fui muito vaidosa e não deixei de ser quando fiquei doente. Nesse meu processo de cura, principalmente durante a quimioterapia, que a minha vaidade foi fundamental para que eu passasse esse tempo de forma tranquila e alto astral.
Cabelos
Quando acontece o diagnóstico, a primeira coisa que a maioria das mulheres pensa é “vou ficar careca!”. A maioria fica sim, e daí? A queda do cabelo geralmente acontece pois a quimioterapia bloqueia as células em crescimento no corpo: os pelos e o câncer. Não existe “almoço de graça”, né? É algo que se tem que passar, mas é temporário. Os cabelos voltam a crescer bem rapidinho, logo após o fim da quimio.
Existem várias formas de amenizar isso! Aconselho as perucas de cabelo natural sob medida (são mais caras do que as sintéticas, mas ficam muito mais bonitas e incomodam menos!) e os milhares tipos lindos de lenços que existem por ai! Aproveite a moda dos turbantes! Confira alguns modelos da linda especialista no assunto, Thaís Muniz

Continuar lendo

DEPOIMENTO: ANA PAULA ANDRADE MOREIRA

Sou Ana Paula Andrade Moreira, baiana, solteira, 39 anos de idade, empresária, professora universitária, palestrante e consultora de Recursos Humanos. Tenho cinco sobrinhos lindos, uma mãe maravilhosa, dois irmãos que me amam muito, uma cachorrinha linda e muitos amigos. Sou uma pessoa de bem com a vida. Minha maior qualidade: Otimismo. 

Passei por momentos de trauma na minha vida: tive um dramático choque em 2010, com a perda do meu primeiro filho durante a gestação. Algum tempo depois, veio a separação do meu companheiro. Em 2011 tive outra perda: a morte de meu pai.

Mesmo com tantas dores, nunca deixei de acreditar em Deus e numa vida melhor! Busquei ajuda de psicólogos para superar as dores e o esporte para me tirar da tristeza e da solidão. Descobrir um verdadeiro amor pela corrida. Correr me faz bem e quando estou correndo sinto a presença de Deus! Desde então, passei a fazer muitos planos – inclusive a preparação para meia maratona no Rio de Janeiro em julho de 2013 e para a São Silvestre em São Paulo!

Foi então, no final de 2012, comecei a observar que algo não estava bem com minha mama direita. Confesso que em nenhum momento pensei que pudesse estar com câncer de mama. Logo eu que sempre tive uma vida muito saudável! Boa alimentação, prática de esportes regulamente (corrida, pilates e bike). Não imaginava que poderia fazer parte da estatística de mulheres com a doença!

Somente em janeiro de 2013 parei para ir ao médico. Passei três meses achando que tinha um simples caroço na mama. Não tinha nenhum histórico da doença na família e fazia os meus exames periodicamente.   Mas a vida me surpreendeu com diagnóstico de câncer de mama.

Continuar lendo

DEPOIMENTO: DANIELLA GUIMARÃES – Câncer de mama na gravidez!

Gostaria de contar minha história de superação para ajudar mulheres que estão passando por esta luta que vivi contra o câncer de mama.

Em 12 de janeiro de 2010 descobri que estava grávida de seis semanas do meu segundo filho (o primeiro com sete anos, na época), e após uma semana de alegria absoluta, comemoração e sonhos, uma gravidez desejada e esperada, descobri um câncer de mama (através do autoexame).

Neste momento faltaram pernas, parecia que flutuava que não era verdade, pensei logo: “porque eu?”, mas a MINHA FÉ EM DEUS ESTAVA FORTALECIDA e foi quem me sustentou. Entendi que Deus tinha um grande propósito para minha vida.

Imediatamente fiz ultrassonografia mamária, biópsia, mamografia e todos exames necessários, onde foi confirmado o diagnóstico. Continuar lendo

QUIMIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA



A primeira coisa a se falar é que: cada caso é um caso. Tudo vai depender do seu tipo de câncer, da sua idade, do peso, do histórico familiar… Vou falar aqui sobre tudo o que “normalmente” acontece, segundo minhas pesquisas, e sobre meu caso. Ah, e é claro: ISSO PASSA! 

 Depois, antes de partir para os conceitos, quero te falar da AUTO ESTIMA. Ela é EXTREMAMENTE IMPORTANTE. Você tem que trabalhar bastante a cabeça e entender que é uma fase chata que vai passar. O maior conselho que posso dar é: apegue-se em sua vaidade. Use peruca, muita maquiagem, lenços, turbantes, pinte as unhas e tudo mais que você puder fazer para se sentir BONITA.

Continuar lendo