ANA PAULA SAMPAIO CALDEIRA – CÂNCER DE MAMA AOS 30

anapaula

Nunca me senti muito à vontade com a ideia de dar um depoimento. Não que eu seja exatamente uma pessoa “reservada”. Também não se trata de não querer compartilhar a minha experiência com outras pessoas, como se eu quisesse esconder ou esquecer que passei por isso. Minha hesitação vem do fato de eu acreditar que cada experiência é única e individual. Portanto, tenho plena consciência de que cada um que passa por essa ou outras situações delicadas na vida a encara de uma forma particular.

De qualquer maneira, o que me estimula a escrever é lembrar que, quando descobri o câncer, eu mesma li muitos depoimentos de pacientes e ex-pacientes e que cada um deles, à sua maneira, contribuiu para que eu entendesse o que estava se passando comigo e me ajudaram a dar sentido àquilo tudo.

Eu descobri o meu tumor aos 30 anos de idade. Não tenho ideia de há quanto tempo ele estava lá alojado na mama direita. Há uns 2 ou 3 anos eu não fazia a ultrassom e nenhum médico tinha me indicado fazer mamografia até aquele momento. A descoberta começou com uma visita de rotina à ginecologista. A investigação foi aprofundando, aprofundando e pronto: lá estava o diagnóstico. Um mês depois, começava o tratamento: 16 sessões de quimio, seguidas pela cirurgia e 25 sessões de radio.

Evidentemente, é sempre um choque saber que se está com câncer e é muito, mas muito cansativo mesmo passar pelo tratamento. Mas uma das partes mais difíceis foi dar a notícia aos amigos, parentes e marido e ver neles a falta de palavras e o olhar de preocupação.

Não quero fazer o discurso da “paciente-super-heroína”, que passou por tudo com valentia e sorriso no rosto. Comigo não foi assim! Fiquei preocupada, tensa e triste, principalmente nos momentos em que meu corpo se mostrava debilitado pelo tratamento. Mas, não sei bem explicar porquê, sempre tive a impressão de que estava no controle da situação e de aquela era uma fase que iria passar. Reafirmo as palavras da Paula (a “dona” desse blog!!) quando ela diz que essa não foi a pior experiência da sua vida. Além disso, ainda hoje há muitas outras doenças e situações que me causam muito mais medo do que o câncer. Por outro lado, também tive a sorte de contar com um marido, uma família, médicos e amigos incríveis que me ajudavam a encarar com mais leveza a situação.

Às vezes, as pessoas perguntam o que mudou na minha vida depois de ter passado pelo diagnóstico do câncer de mama, talvez esperando que eu relate uma mudança radical de postura diante do mundo. Na verdade, depois do tratamento as coisas foram, aos poucos, voltando ao normal, isto é, a rotina cotidiana de trabalho, estudos, entos de alegria e também de “abacaxis” para resolver não me abandonou. O que eu certamente ganhei foi a percepção daquilo que era efetivamente importante pra mim e a compreensão da necessidade de cuidar mais do meu corpo e de estar atenta aos seus limites.

Ana Paula Sampaio Caldeira

paideia@ig.com.br

O QUE É O OUTUBRO ROSA?

postoutubro

Muita gente escuta falar no Outubro Rosa, sabe que é sobre câncer de mama até, mas não entende exatamente o que é. Vamos explicar direitinho.

Criado nos anos 90, nos Estados Unidos, o Outubro Rosa é um movimento mundial de luta contra o câncer de mama. Algumas cidades começaram a fazer manifestações em prol do diagnóstico precoce e as pessoas começaram a aderir, usando o laço rosa (criado pela Fundação Susan G. Komen) como símbolo. Com isso, começaram as iniciativas como caminhadas, corridas, iluminação de monumentos, venda de produtos e etc, que se espalhou pelo mundo todo.

A FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Finaltrópicas de apoio à saúde da Mama) trouxe o movimento para o Brasil em 2006. Em todo o país, monumentos importantes são iluminados de rosa, entre outras ações. Diversas marcas aderiram à causa também, promovendo eventos, bate-papos e palestras. O mais importante é que os governos, em parceria com iniciativas privadas, oferecem mamografias gratuitas para a população nesse período.

O câncer de mama é uma das doenças que mais mata mulheres no Brasil, mais até do que a AIDS. E pq uma doença que é altamente curável se descoberta cedo, mata mais do que outra que não tem cura? Na minha opinião é a IGNORÂNCIA, é o não saber e não querer descobrir. Informação é tudo!

Esse é um momento onde você deve parar e pensar um pouco na sua saúde, lembrar-se de marcar seu exame anual, incluindo o exame clínico das mamas. Mesmo que o médico não passe, aproveite e solicite, insista. Isso pode salvar sua vida.

Beijos

Paula
@maonamama

VOLTAMOS!

post_endereco

Voltamos com o blog Mão na Mama!

Marca nova, casa nova e o mesmo ânimo para falar sobre câncer de mama. Não sei quanto vou poder escrever por aqui, mas esse é um canal aberto para falar sobre a doença, aprender e pedir ajuda. Além disso você poderá nos acompanhar pela FANPAGE e pelo novíssimo INSTAGRAM

Opinem, peçam, perguntem e participem!

Beijos

Paula

 

ESVAZIAMENTO DE AXILA OU LINFADENECTOMIA

Bú! Nome feio e processo que assusta a maioria das pacientes de câncer de mama. O que é isso???Literalmente, consiste na remoção cirúrgica de um ou mais grupos de linfonodos

O que são os linfonodos? Segundo o wikipédia:

“Os linfonodos ou gânglios linfáticos são pequenos órgãos perfurados por canais que existem em diversos pontos da rede linfática, uma rede de ductos que faz parte do sistema linfático. Atuam na defesa do organismo humano e produzem anticorpos”.

Não quero fazer aqui um texto muito complexo e técnico pois não sou médica. Gostaria de passar para vocês a experiência que EU tive no MEU caso e como lido com isso até hoje – e vou lidar minha vida inteira!

Continuar lendo

RADIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA

Acabei de perceber que eu nunca havia postado sobre radioterapia aqui – um dos assuntos que mais me perguntam! Então, peguei o post que eu já tinha feito para o meu outro blog, o Mulherzinha, e dei uma repaginada!
Acho que não é nada mais que minha obrigação em fazer esse post para vcs e para todas as pessoas que vão passar pelo tratamento. Acho que depois de ter tido câncer de mama, uma das minhas missões é ajudar e alertar, como venho tentando fazer.Uma das coisas que mais acontece com quem está passando pelo câncer é o medo do desconhecido. Eu tive e, por isso, resolvi fazer esse post bem detalhado.Logo antes da radioterapia, me bateu uma curiosidade grande sobre como era o processo e como o peito iria ficar. Pesquisei na internet e encontrei muito pouca informação, principalmente no que diz respeito ao aspecto do peito.Não quero assustar ninguém, mas acho que é bem melhor estar ciente de tudo que vai acontecer do que ou vir versões “suaves” como as quais os médicos me passavam. É muito provável que as reações variem de pessoa para pessoa, então é importante deixar claro que tudo aqui aconteceu COMIGO. As pessoas me falavam “a rádio é super tranquila, bem melhor que a quimio!”. Ela pode até ser melhor que a quimio, mas não é tão tranquila assim. O que posso dizer? Dos males, o menor.

O processo é o seguinte:

Continuar lendo

DEPOIMENTO: ANA PAULA ANDRADE MOREIRA

Sou Ana Paula Andrade Moreira, baiana, solteira, 39 anos de idade, empresária, professora universitária, palestrante e consultora de Recursos Humanos. Tenho cinco sobrinhos lindos, uma mãe maravilhosa, dois irmãos que me amam muito, uma cachorrinha linda e muitos amigos. Sou uma pessoa de bem com a vida. Minha maior qualidade: Otimismo. 

Passei por momentos de trauma na minha vida: tive um dramático choque em 2010, com a perda do meu primeiro filho durante a gestação. Algum tempo depois, veio a separação do meu companheiro. Em 2011 tive outra perda: a morte de meu pai.

Mesmo com tantas dores, nunca deixei de acreditar em Deus e numa vida melhor! Busquei ajuda de psicólogos para superar as dores e o esporte para me tirar da tristeza e da solidão. Descobrir um verdadeiro amor pela corrida. Correr me faz bem e quando estou correndo sinto a presença de Deus! Desde então, passei a fazer muitos planos – inclusive a preparação para meia maratona no Rio de Janeiro em julho de 2013 e para a São Silvestre em São Paulo!

Foi então, no final de 2012, comecei a observar que algo não estava bem com minha mama direita. Confesso que em nenhum momento pensei que pudesse estar com câncer de mama. Logo eu que sempre tive uma vida muito saudável! Boa alimentação, prática de esportes regulamente (corrida, pilates e bike). Não imaginava que poderia fazer parte da estatística de mulheres com a doença!

Somente em janeiro de 2013 parei para ir ao médico. Passei três meses achando que tinha um simples caroço na mama. Não tinha nenhum histórico da doença na família e fazia os meus exames periodicamente.   Mas a vida me surpreendeu com diagnóstico de câncer de mama.

Continuar lendo

Vida Após o câncer de mama!

Faz tempo que estou querendo escrever um post assim, simplesmente para matar a curiosidade das diversas pessoas que me perguntam: e a vida após um câncer de mama? A resposta é única: NORMAL. As coisas vão se normalizando, o corpo vai reagindo e voltando ao que era antes.
Espero que esse texto fique prático, objetivo e que te ajude a tirar todas as suas dúvidas. Como não quero me estender, prometo fazer posts separados sobre cada assunto! Continuar lendo

Câncer de mama aumenta entre as mais jovens

 
A incidência do câncer de mama avançado em mulheres de 25 a 39 anos nos Estados Unidos aumentou nos últimos 30 anos, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (27).
 
A pesquisa publicada no “JAMA”, a revista da Associação Médica Americana, descobriu que os casos passaram de 1,53 por 100 mil habitantes em 1976 para 2,9 por 100 mil habitantes em 2009.
Segundo os pesquisadores, isto representa um aumento médio ponderado de 2,07% por ano durante o período de 34 anos.
“A tendência não mostra sinais de diminuição e pode indicar um aumento da importância epidemiológica e clínica”, escreveram os autores do estudo, dirigido por Rebecca Johnson, do Hospital Infantil de Seattle e da Universidade de Washington.

Continuar lendo

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA TOQUE DE VIDA

Gente, quero compartilhar aqui algo muito especial com vocês, principalmente com quem mora ou está passeando em Salvador.
O grupo de voluntárias que eu faço parte, o Projeto Repartir (www.facebook.com/projetorepartir), em parceria com o Shopping Iguatemi Salvador, levará a novamente ao púbico a exposição fotográfica TOQUE DE VIDA, em homenagem ao dia da mulher.
A exposição retrata pacientes que enfrentaram o Câncer de Mama, mostrando sua superação e a possibilidade de uma vida normal e feliz após a doença. Serão expostas diferentes situações (como pacientes que viveram o câncer e uma gravidez ao mesmo tempo), etnias, idades e gêneros (um representante masculino, para alertar que homem também pode ter câncer de mama).
Essa é mais uma atividade que estamos realizando para aconscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do Câncer de Mama, que é hoje a doença que mais mata mulheres no Brasil.
Por ano, no Brasil, em torno de 52.680 mil novos casos de tumor de mama são diagnosticados e 12.098 mil óbitos previstos. Somente na região Nordeste serão 8970 mil casos previstos: na Bahia teremos 2110 e
em Salvador, 810.

Serviço:

  • Exposição Toque de Vida, com pacientes que superaram o câncer de mama.
  • Data: 01 a 17/03
  • Local: Shopping Iguatemi, Alameda Luiz Gama – 3º piso.
  • Informações: PROJETO REPARTIR – www.facebook.com/projetorepartir

Beijos
Paula

O OUTUBRO ROSA DO PROJETO REPARTIR

marca_final

Outubro é um mês mais que especial para mim e para todas: é o mês oficial de luta contra o Câncer de Mama, uma das doenças que mais mata mulheres em todo o Brasil. É a oportunidade perfeita para alertar sobre a importância do diagnóstico precoce.

Não posso deixar de divulgar amplamente esse tema aqui, já que eu tive a doença em 2010/2011. Agora, quero falar para vocês é de algo mais especial ainda!

Estou fazendo parte de um grupo de voluntários, o Projeto Repartir, que apóia diversas causas. No momento, estamos apoiando a luta contra o Câncer de Mama e organizamos um evento para arrecadar fundos para o NASPEC – Núcleo Assistencial para Pessoas com Câncer, uma instituição de Salvador que faz um trabalho maravilhoso, acolhendo pessoas carentes que vêm do interior e não têm onde ficar para fazer o tratamento.

O evento OUTUBRO ROSA NA CASA COR – BAHIA, acontecerá dias 30 e 31, no Espaço LG Hall, na Casa Cor Bahia, com atividades de conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do Câncer de Mama, um leilão de objetos doados por artistas – como Saulo Fernandes (Banda EVA), Tuca Fernandes, Luiz Caldas, Durval Lelys (Asa de Águia), Ivete Sangalo, Margareth Menezes, Tatau (Araketu), Daniela Mercury, Alinne Rosa, Magary Lord, J. Veloso, D Canô, Nathalia Dill (Avenida Brasil), Ricardo Chaves, Tomate e Leo (Parangolé), dentre outros, além de obras doadas por diversos artistas plásticos e personalidades. Haverá também a venda de alguns itens personalizados, como camisetas, sandálias, ecobags e bloquinhos.

Além de tudo isso, o público poderá conferir a exposição fotográfica “Toque de Vida”, clicada por Marcus Claussen, que retratará pacientes que enfrentaram o Câncer de Mama, evidenciando sua superação e a possibilidade de uma vida normal e feliz após a doença – eu sou uma das modelos!! :). Todos também poderão registrar o momento com uma ação de fotos impressas na hora e curtir o show da Banda Maria Patuá.

Conto com o apoio de todos!