DEPOIMENTO: PAT FRANÇA GOMES

“O que não me mata, só me fortalece”

Sempre que penso em dar um depoimento sobre o câncer de mama que tive, confesso que fico um pouco constrangida em relação a outras mulheres que passaram por situação pior do que a minha.

Diante do diagnóstico precoce, da minha idade na época (46 anos) e características do tumor, o tratamento sugerido foi a quadrandectomia, 30 sessões de radioterapia e uso do tamoxifeno por 5 anos. Não precisei fazer a “tão assustadora” quimioterapia. Com isso, não enfrentei os enjoos, a queda de cabelo e outros tantos efeitos colaterais desse tratamento. Continuar lendo

Anúncios

MINHA PRIMEIRA MAMOGRAFIA

 MAMOGRAFIA

Já tratamos do assunto aqui, mas resolvi voltar a ele pq recentemente eu fiz a minha primeira mamografia! Quero deixar registrado para vocês uma coisa: não tem nada demais!

Acontece o seguinte:
A técnica que realiza o exame faz uma série de perguntas para vocês e, dependendo do caso e do seu tipo de mama, ela pode reduzir bastante a compressão. Mas seja lá ela qual for, o incômodo só dura poucos segundos. Ou seja: não é nada que você não possa aguentar. Olha, no meu caso – em que uma das minhas mamas ainda está dolorida e com fibroses – eu aguentei direitinho!

São 4 imagens (tipo um raio-X): duas de frente de cada mama e duas de lado, pegando a axila também. Depois, você precisa esperar para ver se as imagens ficaram boas (eu tive que repetir, mas ainda sim não foi nada demais).

Não é nada terrível, nem monstruoso! São alguns segundos que podem salvar sua vida!

Beijos
Paula

MAMOGRAFIA

Hoje vamos falar de um assunto super importante e necessário para todas as mulheres: A MAMOGRAFIA

O que é a Mamografia?
A mamografia é um exame das mamas, um tipo de radiografia especial, realizada em aparelhos específicos. Esse exame de rotina é uma das melhores oportunidades de detectar precocemente qualquer alteração nas mamas até dois anos antes dela ser palpável. Ou seja, se você tiver um tumor maligno ele vai ser descoberto
antes de conseguir detectar antes do médico conseguir apalpar. Esse diagnóstico precoce garante uma chance de cura de 95% do câncer de mama e também a necessidade de um tratamento menos agressivo para o controle do câncer.

Quem deve fazer?
É recomendável que a mamografia, com ou sem exame clínico das mamas, seja realizada a cada 1-2 anos em mulheres com 40 anos ou mais. Se a pessoa tiver histórico familiar de câncer de mama, pode fazer a mamografia mais cedo, aos trinta e cinco anos ou cerca de dez anos antes do parente de primeiro grau que teve câncer de mama. Exemplo: Se sua mãe teve câncer de mama aos 35 anos, você deve fazer a sua aos 25 anos.





Quando fazer?
Apenas um dia, uma vez por ano. Arrume um tempinho e marque na agenda! É o dia de se cuidar e fazer efetivamente algo por você e pela saúde.

Como é feita a mamografia?
Um técnico treinado em mamografia realiza o exame com um equipamento especialmente projetado para isso. O procedimento produzirá uma compressão, por alguns segundos, em cada mama, em algumas posições diferentes.

Qual é o tempo de duração?
O exame completo geralmente leva apenas 15 minutos. Normalmente, o técnico tirará duas ou mais radiografias de cada mama depois que a mesma tenha sido ligeiramente comprimida até ficar com uma espessura mais uniforme. Essa compressão proporciona uma mamografia clara e detalhada, reduzindo a quantidade de exposição aos raios-X.

Mamografia dói??
O procedimento produz uma sensação de pressão ou constrição por apenas alguns segundos. Se sentir desconforto, informe ao técnico. Para minimizar essa possibilidade, tente marcar sua mamografia logo após sua menstruação, quando as possibilidades das mamas estiverem sensíveis é menor.

Esse é um exame super importante, pessoal! Infelizmente, apesar do câncer de mama ser altamente curável, a estimativa do Instituto Nacional do Câncer ( Inca) é que o Brasil registre mais de 50 mil novos casos de câncer de mama por ano.

Se um simples exame periódico pode garantir um diagnóstico precoce e salvar sua vida, pq não fazer? Sei que muitas pessoas não têm plano de saúde, mas esse é um direito garantido pela lei 11.664. Não dá para deixar é de insistir!

Beijos
Paula
@mulherzinha_

DEPOIMENTO PAULA

Clique na imagem para ampliá-la

Essa ai sou eu. Antes, durante e depois da doença. Você deve estar se perguntando “pq essa exposição toda?”, “pq mostrar a cara da pior fase da vida”? Eu te respondo dizendo que essa não foi mesmo a pior fase da minha vida e que eu me exponho exatamente para cumprir a missão que eu acho que tenho de ajudar as pessoas que tiveram essa doença. Não tenho vergonha de absolutamente nada e agora vou dar meu depoimento para vocês.

O povo chama de “C.A”, “aquela doença”, parece que vai cair um raio na cabeça de alguém se eles falarem CÂNCER. Nunca pensei assim, graças a Deus. Desculpa, mas isso pra mim é ignorância. Não digo ignorância de burrice, mas ignorância de não saber mesmo.

Certamente ninguém pensa que esse tipo de coisa vai acontecer com a gente. Na verdade, eu acho que nunca havia pensado muito no câncer de mama especificamente, pois eu sempre fiz todos os exames periodicamente e etc. Sempre me cuidei e essa foi a minha sorte. Acho que tenho que agradecer a minha mãe por isso também (além de outras coisas), por sempre nos colocar para fazer exames. Como tenho um histórico de fazer cirurgia por outros motivos, sempre fui regularmente aos médicos, principalmente ginecologista e mastologista. Já tirei fiboradenomas (cistos benignos) e metade da tireóide, além de outras coisinhas mais. Continuar lendo